Archive for 8 de janeiro de 2007

Tap Fotos – Gene Kelly e Leslie Caron

Fonte: internet.

Anúncios

Fortaleza, CE – Musicais de Hollywood

O CineClube Casa Amarela (Fortaleza, CE) apresenta, nos meses de janeiro e fevereiro, sempre às segundas às 19h com entrada franca, uma homenagem aos grandes musicais da chamada época de ouro de Hollywood. A programação trará filmes realizados nas décadas de 40 e 50. No dia 26 de fevereiro, a mostra será encerrada com um documentário com cenas de bastidores e depoimentos de pessoas que participaram de alguns dos maiores acontecimentos do cinema, como Gene Kelly, Arthur Freed, Vincente Minnelli, entre outros. Será exposto também um mural de fotos e textos com biografias de atores, diretores, compositores e produtores. Programação:

Janeiro
08 – O MÁGICO DE OZ (The Wizard of Oz, 1939, de Victor Fleming)
15 – MARUJOS DO AMOR (Anchors Aweigh, 1945, de George Sidney)
22 – DESFILE DE PÁSCOA (Easter Parade, 1948, de Charles Walters)
29 – SINFONIA DE PARIS (An American in Paris, 1951, de Vincente Minnelli)

Fevereiro
05 – CANTANDO NA CHUVA (Singin’ in the Rain, 1952, de Gene Kelly e Stanley Donen)
12 – DÁ-ME UM BEIJO (Kiss Me Kate, 1953, de George Sidney)
19 – SETE NOIVAS PARA SETE IRMÃOS (Seven Brides for Seven Brothers, 1954, de Stanley Donen)
26 – MUSICAIS GRANDES MUSICAIS (Musicals Great Musicals, 1996, de David Thompson)

O CineClube Casa Amarela fica na Casa Amarela Eusélio Oliveira (Cine Benjamin Abrahão – Av. da Universidade, 2591, Benfica, Fortaleza, CE)

Rio, RJ – Off-Tap – Contemporâneo Hoje

A Escola de Dança Marta Bastos, em Bangu, Rio de Janeiro, oferecerá em seu Curso de Verão de 2007 o Curso de Dança Contemporânea com Wagner Varela, bailarino do Balé da Cidade de São Paulo (SP). O curso será realizado de 08 a 12 de Janeiro de 2007, das 18:30h às 20h para alunos acima de 14 anos. Reservas e informações: secretaria@ciakhoros.com.br ou (21) 7830-6329 / 3331-7536. O valor será de R$ 80. Ex-alunos da EDMB (Escola de Dança Marta Bastos) têm 50% de desconto (R$ 40) e alunos da Escola (EDMB) não pagam.

Joinville, SC – Off-Tap – Mostra Contemporânea 2007

Segundo o site oficial do Festival de Dança de Joinville, as inscrições para a Mostra de Dança Contemporânea da 25a. edição do festival, que acontece de 18 a 28 de julho de 2007, encerram-se em 31 de janeiro de 2007:

As companhias profissionais interessadas em participar do evento, previsto para o período de 19 a 24 de julho no Teatro Juarez Machado, e em locais alternativos, a serem definidos conforme necessidades dos projetos selecionados, devem efetuar inscrições pelo site do festival, local onde também consta o regulamento e suas novidades. Isso porque, para estimular a vinda de grupos para o Sul do Brasil, em 2007 o Instituto Festival de Dança prevê a possibilidade de pagar um adicional de cachê no valor de R$ 5 mil aos grupos que forem selecionados e fizerem estréia de trabalho em Joinville. Desenvolvida desde 2001, a Mostra é considerada um ponto nobre do Festival de Dança de Joinville, pois abre espaço para que companhias e bailarinos profissionais possam apresentar suas propostas cênicas. De caráter não competitivo, seu intuito é valorizar iniciativas de investigação e a formação de platéia para a dança contemporânea.

A seleção dos trabalhos está marcada para fevereiro.

Rio, RJ – Off-Tap – Theatro Municipal do RJ

Matéria do Segundo Caderno do jornal O Globo em 08.01.2007:

Municipal oferece nova carreira para membros de seu corpo de baile

Não será no papel de professoras que Ana Botafogo e Cecília Kerche, as duas maiores bailarinas clássicas do Brasil em atividade, entrarão em sala de aula no fim de fevereiro. Elas se inscreveram como alunas na primeira turma de bailarinos do Teatro Municipal a receber um curso de licenciatura em dança, oferecido pela UniverCidade, com 50% de desconto e a comodidade de aulas adaptadas a seu horário de trabalho. O curso tem duração de três anos.

— Estou bastante animada. Voltar a estudar será muito bom. Tenho o terceiro grau incompleto. Abandonei o curso de letras porque já estava com uma carreira ativa na dança e viajando muito. Mesmo que não consiga concluir a licenciatura, será ótimo receber noções de anatomia e de outras disciplinas que nunca estudei. Além disso, o curso dará chance a muitos bailarinos que estão terminando carreira de virar bons professores. Eu ainda não penso no que farei quando chegar a minha vez, mas gosto de atuar na preparação de jovens bailarinos, então esse pode ser um caminho — diz Ana Botafogo, que faz o papel de professora de balé na novela “Páginas da vida” e, por conta disso, participou de apenas um espetáculo em 2006, “A criação”.

Horário das aulas se adequa a ensaios e espetáculos

Coordenador do curso de licenciatura em dança da UniverCidade, Roberto Pereira explica que os professores irão ao encontro dos bailarinos na sala de ensaios no anexo do Municipal.

Ele propôs a idéia ao diretor do corpo de baile, Marcelo Misailidis, que desde meados do ano passado, quando assumiu esse posto, vem trazendo especialistas para palestras no teatro.

— Dei uma palestra chamada “Dança não é coreografia” numa série de workshops organizada por Marcelo e fui jurado num concurso que escolheu as melhores coreografias criadas pelos próprios bailarinos do teatro. Vi que havia interesse deles em se especializar, em continuar a formação. Mas tinha que ser um curso que se ajustasse à agenda deles — conta Pereira, que resolveu, através da UniverCidade, oferecer um curso que vai respeitar a temporada do balé, com aulas depois dos ensaios e folga em dias de espetáculo. Os bailarinos terão disciplinas técnicas como balé clássico, dança contemporânea, história da dança, filosofia, estética, composição coreográfica e anatomia.

Para Ana Botafogo, a flexibilidade das aulas será essencial. Ela conta que os ensaios, das 10h às 16h, impedem que ela e muitos colegas freqüentem uma faculdade. Durante a temporada, ressalta, há dias em que eles ocorrem das 16h à meia-noite.

O corpo de baile do Municipal tem cerca de cem integrantes, mas, devido à idade, apenas metade tem condições de atuar em todas as produções da casa. Entre os demais, há alguns que não sobem mais ao palco, e outros 30 que fazem papéis próprios para bailarinos mais velhos ou figuração.

Segundo Roberto Pereira, são esses os que mais se beneficiarão do curso:

— Isso permitirá que os bailarinos que já não dançam mais possam dar aulas. Eles poderão continuar a carreira como educadores na escola de dança Maria Olenewa, que faz parte do Teatro Municipal, ou em instituições semelhantes.

%d blogueiros gostam disto: