Campinas, SP – Irlandês – Fernanda Faez, Eterna Magia

Abaixo, reprodução da reportagem de 31.03.2007 a respeito da participação da professora Fernanda Faez (Campinas, SP) na produção da próxima novela da Rede Globo das 18h, “Eterna Magia”, conforme já adiantado aqui no Divulgando em post de 21.02.2007. A foto é da matéria.

Toque mágico campineiro

Bailarina da Banana Broadway ensina atores da nova novela da Globo a dançar à moda irlandesa

Paula Ribeiro
Da Agência Anhanguera

Campinas está mais uma vez na Globo. A próxima novela das seis da emissora, Eterna Magia, de Elizabeth Jhin, vai abordar a cultura celta e terá muitas cenas de dança irlandesa. Para que fossem feitas com perfeição, a Globo contratou a professora Fernanda Faez, de 26 anos, coordenadora de dança irlandesa da escola campineira Banana Broadway.

Desde o início do ano, Fernanda está se dividindo entre Campinas e Rio de Janeiro, onde dá aulas a atores que terão de dançar em cena como Maria Flor, Cauã Reymond, Malu Mader, Daniel Erthal e Thiago Lacerda, entre outros. “Mais de 30 atores também estão fazendo aulas comigo. Mesmo os que não terão de dançar em nenhum momento da trama porque, de alguma forma, você aprende sobre a cultura celta, a questão da postura e o modo de agir irlandês por meio da dança”, explica a professora que, após se formar em dança pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), foi duas vezes à Irlanda em busca das raízes do sapateado (gênero que sempre a atraiu), e onde conquistou dez prêmios em competições.

“Quem se sai melhor nas aulas é Maria Flor, que já tinha tido contato com a dança anteriormente”, entrega.

A professora, porém, não se limitará apenas aos bastidores. Ela aparecerá em cenas dos primeiros capítulos, nos quais algumas crianças — alunas da Banana Broadway — vão dançar, e junto com outros dançarinos no noivado de Mila (Maria Flor) com Conrado (Thiago Lacerda) e na recepção de Eva (Malu Mader), quando chega da Irlanda — isso já na segunda fase da história, a partir do capítulo 18.

A bailarina deve prestar consultoria para a trama até o final, e comentou que a parte mais interessante, para os curiosos sobre a cultura irlandesa, será o Centro de Tradições Irlandesas em Serrarias — cidade fictícia do interior de Minas Gerais que teria sido fundada por irlandeses no século 18.

A trama se passa em meados do século 20. Por isso, além da dança, o centro de tradições deve mostrar também outros aspectos da cultura celta como poesias, literatura e quadros.

De acordo com Fernanda, Elizabeth, a autora do folhetim, decidiu abordar a cultura celta em meio à magia porque sempre foi apaixonada e interessada pela cultura irlandesa.

Para o lado mais místico da trama — a novela terá muitas bruxas, ou valetinas, como serão chamadas em Eterna Magia —, Fernanda teve de pesquisar danças sagradas. “As danças sagradas são regionais, mas também são universais por serem mais ou menos iguais, com círculos, movimentos das mãos, a postura, o olhar para cima e ao mesmo tempo para baixo etc.”, comentou.

Fernanda também será responsável pela coreografia da abertura da trama, que será mais ao estilo Riverdance, espetáculo que popularizou o sapateado irlândes no mundo. “A pedido de Carlos Manga (diretor do núcleo de Eterna Magia) a abertura será no estilo Riverdance, mais popular. Nesta semana já nos reunimos com Hans Donner. Mas a novela vai mostrar mais a dança irlandesa tradicional”, explicou a bailarina.

Estilo explora a batida dos pés, diz professora

Chegada dos irlandeses aos EUA influenciou o surgimento do sapateado americano

Para a professora Fernanda Faez, é importante que não confundir dança irlandesa com sapateado americano pois os estilos são diferentes. “A dança irlandesa explora a batida dos pés e em alguns momentos é feita sem o barulho com os pés”, explica. Já o Riverdance, segundo ela, é um estilo mais cênico e artístico da dança. “Confunde-se a dança irlandesa com o sapateado americano porque o último surgiu da influência dos irlandeses – muito discriminados pelos americanos – sobre os escravos negros. Foi a junção das duas culturas que deu origem ao sapateado americano”, esclarece.

A influência aconteceu quando muitos irlandeses deixaram o país de origem, entre 1845 e 1848, período em que a Irlanda foi assolada pela fome. Muitos foram aos Estados Unidos, onde sofreram preconceito. Até hoje, na Irlanda, pessoas dançam em encontros sociais, como os que a novela vai mostrar, e em competições, segundo Fernanda, que passou dois anos no país justamente para se aperfeiçoar em dança. “Quando me interessei por dança irlandesa, pensei: ‘Tenho de ir conhecer’. A superficialidade me incomoda muito. Fui lá e me apaixonei”, confessou.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: