Archive for 11 de julho de 2007

EUA – Tap Extravaganza 2007

Clicando aqui, você lê um artigo (em inglês) de 27 de maio de 2007 sobre sapateado em Nova York, o Dia Internacional do Sapateado e o Tap Extravaganza 2007, publicado no Daily News de Nova York.

Tap Words – Gregory Hines

“A tap festival in New York? I don’t know whether to laugh or cry with joy! I’ve been traveling around the world attending tap festivals for over 15 years now, hoping one day The Big Apple would finally show everyone how it’s done. Hoping that someone would step up (Pun) and make it happen where it ought to be happening. New York City: the Tap Capital of the World.”

(do falecido e saudoso Gregory Hines, a respeito do “Tap City”, cuja edição 2007 está acontecendo essa semana)

São Paulo, SP – Off-Tap – Miss Saigon

Reportagem de Pedro Ivo Dubra de 06.07.2007 na Folha Online:

Musical “Miss Saigon” inicia temporada no Teatro Abril

Sai de cena o fantasma operístico e obsessivo, entra no palco o casal multiétnico que tem uma guerra a turbilhonar o amor e, assim, a empresa de entretenimento CIE Brasil emplaca na cidade mais um musical com a supervisão de uma equipe estrangeira e elenco brasileiro. A partir da quinta-feira (dia 12), inicia temporada no teatro Abril “Miss Saigon”.

Os números, como sempre acontece, são postados na ribalta como argumentos eloqüentes: US$ 12 milhões de investimento (cerca de R$ 23 milhões), 50 toneladas de cenário e adereços de cena, 336 sapatos, 500 figurinos, 60 kg de gelo seco por sessão, 20 gringos envolvidos com a montagem, tais quais o produtor Cameron Mackintosh, o diretor Fred Hanson e o coreógrafo Geoffrey Garratt.

Há 18 músicos e 42 atores em cena, entre eles, Marcos Tumura, Nando Prado e Sabrina Korgut — esta saiu do carioquíssimo “Sassaricando”, dirigido pelo criador das versões das letras de “Miss Saigon”, Cláudio Botelho, para integrar o musical importado. Eles buscam dar conta da trama do soldado norte-americano que fica enamorado de uma jovem vietnamita em meio aos conflitos da Guerra do Vietnã. A história é inspirada em “Madame Butterfly”.

Se em “O Fantasma da Ópera” havia a cena do lustre desgovernado, “Miss Saigon” deve eletrizar parte da platéia com o instante do vôo de um helicóptero. Circula no ar um certo clima de nostalgia vintage, como numa cena revelada à imprensa na última terça-feira (dia 3) que exibe uma festividade em que tremulam bandeiras vermelhas comunistas. Calcula-se que o musical já tenha sido visto por cerca de 33 milhões de espectadores nos 25 países nos quais se apresentou.

Teatro Abril
Av. Brig. Luís Antônio, 411, Bela Vista, (11) 6846-6000
1533 lugares. Qua a sex: 21h. Sáb: 17h e 21h. Dom: 16h e 20h.
Estréia 12.07.2007 – Em cartaz por tempo indeterminado.
140 min. 12 anos. Ingressos: R$ 65 a R$ 200.

%d blogueiros gostam disto: