Joinville, SC – Encerramento do Festival

Do site oficial do Festival de Joinville 2007, em 28.07.2007.

Emoção marcou o 25º Festival de Dança de Joinville

Evento reuniu participantes de cinco países e foi acompanhado por cerca de 200 mil pessoas nas apresentações realizadas em hospitais, praças, centros comerciais, escolas, Feira da Sapatilha além do palco do Centreventos Cau Hansen

O 25º Festival de Dança de Joinville (SC) encerrou sábado, dia 28 de julho, com a apresentação das 22 coreografias classificadas em primeiro lugar e a entrega dos prêmios revelação para Camila Rocha de Caso, da Cia. Pavilhão D, de São Paulo; melhor grupo para Dança Millennium, de Itajaí (SC); coreógrafo revelação para Eduardo Fonseca Menezes, do Grupo Art & Dança, de Canoas, no Rio Grande do Sul; melhor bailarino para Yoshi Engracia Suzuki, do Núcleo Dansh, de Embu-Guaçu (SP) e para a melhor bailarina Flávia Gomes de Oliveira Carlos, da Companhia do Conservatório do Rio de Janeiro. A emoção, o colorido e a qualidade técnica aliados à vibração das 4.500 pessoas que lotaram a arena do Centreventos Cau Hansen suplantaram a baixa temperatura de uma das noites mais geladas do Sul do País.

O Estado de São Paulo foi o mais premiado, com oito coreografias consagradas, seguido do Rio de Janeiro, contemplado com sete campeões. O anfitrião estado de Santa Catarina foi recompensado com três primeiras colocações. Já o Rio Grande do Sul conquistou dois primeiros lugares. Os estados do Paraná e do Ceará foram honrados com um ganhador cada. À noite o Instituto também anunciou o nome do bailarino indicado à seletiva do Prix de Lausanne (Suíça), realizada em Córdoba, na Argentina. A indicação foi para Marcela Paiva Montes, do Conservatório Brasileiro de Dança, do Rio de Janeiro.

Este ano o Festival de Dança de Joinville contou com a participação de 201 grupos oriundos do Brasil, Argentina, Armênia, Cuba e Paraguai; 1.680 apresentações – sendo 1.400 somente em Palcos Abertos – e 170 horas de espetáculo. A média de público estimada pela organização foi de 200 mil pessoas, 50 mil apenas no Centreventos. Pela Feira da Sapatilha, realizada no Expocentro Edmundo Doubrawa, anexo ao Centreventos, passaram 80 mil pessoas em 11 dias de evento. De acordo com o presidente do Instituto Festival de Dança, Ely Diniz da Silva Filho, “o Festival mostrou amadurecimento tanto na parte administrativa quanto de conteúdo ao trazer Mikhail Baryshnikov com a Hell´s Kitchen Dance para a Noite de Abertura e ao apresentar grandes nomes da dança brasileira na Noite de Gala, num evento que exigiu muito da logística para reunir bailarinos que dançam na Europa, Estados Unidos e América Latina”.

Diretora artística do Instituto Festival de Dança, Iraci Seefeldt observa que os 25 anos do Festival trouxeram uma responsabilidade coletiva maior e que as pessoas envolvidas no desenvolvimento do evento se superaram. “Sem dúvida foi um momento especial. O Festival é um jovem de 25 anos que ainda tem muito a crescer”. Iraci destaca avanços na edição deste ano, como o amadurecimento dos 70 grupos que vieram especialmente para as apresentações dos Palcos Abertos.

O sábado também marcou a despedida de Silvia Soter e Suzana Braga do Conselho Artístico do Instituto Festival de Dança e o ingresso de Eliana Caminada e Airton Tomazzoni. Os novos conselheiros darão sua contribuição ao Festival pelos próximos dois anos ao lado de Ângela Ferreira e Ângela Nolf. Eliana Caminada teve entre seus mestres Tatiana Leskova e Eric Valdo, é formada pela Escola Maria Olenewa e considera o Theatro Municipal do Rio de Janeiro sua principal referência. É professora de história da dança da UniverCidade e tem vários livros editados além de textos e críticas sobre ballet clássico. Airton Tomazzoni, por sua vez, é coreógrafo, pesquisador e professor de história e dramaturgia da dança na Universidade Estadual do Rio Grande do Sul, diretor do Centro Municipal de Dança de Porto Alegre e colunista do site Idança.

Para Silvia Soter que se despede do Conselho Artístico, “O que mais salta aos olhos nesse Festival é como a dança pode mobilizar tantas pessoas, tão diversas, tão diferentes, por tanto tempo”. Silvia considera “fascinante que uma cidade como Joinville tenha se tornado um pólo agregador e difusor de dança”. Para ela, “essa é a verdadeira grandiosidade do Festival: a dança no plural”.

A cerimônia de encerramento contou com apresentação dos grupos, entrega dos prêmios e com uma grande festa de confraternização no palco do Centreventos. O presidente do Instituto Festival de Dança de Joinville, Ely Diniz da Silva Filho agradeceu a presença de todas e garantiu que os preparativos para o Festival de 2008 já começaram.

Clique aqui para ver, no site do festival, todos os resultados da mostra competitiva de 2007.

Clique aqui para ver, em post do Divulgando de 25.07.2007, os resultados da mostra competitiva de Sapateado de 2007.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: