Archive for 5 de maio de 2008

Rio, RJ – Prova de Sapateado Para o Sindicato

A prova para o Sindicato dos Profissionais da Dança (RJ) será realizada este ano no dia 10 de maio de 2008 (sábado), às 11h, para a modalidade Sapateado. A prova será realizada na Escola de Dança Maria Olenewa, e a taxa de inscrição é de R$ 60. Tema da prova teórica: “A Origem do Sapateado Americano e seus precursores”. As inscrições estão abertas no Sindicato, que funciona de segunda a sexta, das 10h às 18h, na Av. Pres. Vargas, 583-B, salas 2206 e 2207, Centro, Rio de Janeiro, próximo ao metrô Uruguaiana. Informações: (21) 2531-7541 / 2224-5913 / sindicato@spdrj.com.br

Anúncios

Aniversariantes de Maio

O Divulgando parabeniza os sapateadores de todo o Brasil que aniversariam no mês de maio. A lista dos aniversariantes que um dia enviaram seus dados completos para integrar o Divulgando pode ser visitada lá no tradicional portal do Divulgando, clicando aqui. Caso seu aniversário não esteja na lista deste ou de outros meses, efetue seu (re)cadastramento completo na seção Cadastros do portal do Divulgando.

Um abraço e um excelente mês de maio a todos.

Tap Fotos – Quatro Mestres

Fonte: internet.

São Paulo, SP – IV Sapateia São Paulo

O “Sapateia São Paulo”, evento realizado pela sapateadora Christiane Matallo desde 2005 na cidade de São Paulo têm o objetivo de comemorar o Dia Internacional do Sapateado americano (25 de maio) e, em 2008, a quarta edição do evento acontecerá nos dias 06, 07 e 08 de junho, com a seguinte programação:

06.06.2008

20h – Tap Jam no Conservatório Souza Lima
R. José Maria Lisboa, 745, São Paulo, SP, (11) 3884-9149
E-mail: souzalima@souzalima.com.br
Entrada gratuita

07.06.2008

10h – Sapateandança no Parque do Ibirapuera. Levar 1 kg de alimento não perecível para ser doado a entidades. Desfile com a bateria da Escola de Samba Mocidade Alegre na Marquise nas proximidades da Oca e do auditório do Ibirapuera (concentração: 9h15m em frente ao palco nas imediações do Museu Afro Brasil).

11h30 – Show com participação de grupos, escolas e cias de sapateado (cada escola ou grupo deverá levar no máximo oito minutos de trabalho no total de coreografias, que podem ser divididos em um ou mais trabalhos, todos estarão de calça preta e camiseta do evento – contato com Cleide da Só Dança: (11) 3064-7773, R$ 20). Inscrições até 20.05.2008 às 21h.

08.06.2008

Aulas realizadas na Só Dança (R. Augusta, 2672, Jardim Paulista, São Paulo):
– 10h às 11h 30 – Prof. Sérgio Rocha
– 11h45 às 13h – Prof. Christiane Matallo
– 14h às 15h15 – Prof. Charles Renato
– 15h30 às 16h45 – Prof. Luizz Baldijão

Informações: (19) 3255-8323 (Marily / Simone)

São Paulo, SP – Off-Tap – Diavolo Dance Theatre

Da Folha Online:

Diavolo Dance Theatre se apresenta pela primeira vez no Brasil

Fundado em 1992 com a proposta de integrar artes em um espetáculo múltiplo, o grupo norte-americano Diavolo Dance Theatre se apresenta pela primeira vez no Brasil em maio.

A primeira apresentação acontece no dia 16 de maio no Via Funchal, em São Paulo. A seguir, o grupo segue em turnê brasileira pelo Rio de Janeiro, Santos, Belo Horizonte, Curitiba e Porto Alegre.

As apresentações, formadas por bailarinos, acrobatas, atores, alpinistas e obras de arte gigantescas, pretendem mostrar “o jeito engraçado e também assustador das interações humanas”, afirma a assessoria do grupo no Brasil.

Com uma aura envolta na crítica social e uma estética surrealista em performances atléticas, o Diavolo utiliza objetos do cotidiano como portas, cadeiras e escadas como trampolim para vôos, saltos, cambalhotas que representam metáforas das atividades rotineiras e as dificuldades de adaptação ao ritmo de novas tecnologias.

Obras fora do comum também servem de suporte para as travessuras do grupo. Uma escultura de ferro lembrando o trabalho do inglês Henry Moore serve de base para a coreografia “Foreign Bodies”.

Em “Knockturne, Duet I e II” (2006), os integrantes, ao som de Puccini, brincam com portas que se abrem e se fecham em um paralelo com as possibilidades de rumo da vida.

Já em “D2R-A”, apresentação de 1995 que ganhou uma releitura em 2005, surge uma forte crítica à guerra. Em “Trajectoire” (1999), por sua vez, um imenso galeão joga os componentes do grupo de um lado para o outro simulando as perdas e ganhos do ser humano.

Para conseguir os efeitos desejados no palco, o Diavolo carrega uma estrutura que soma cerca de 4 toneladas de equipamentos.

Jacques Heim

O diretor artístico e fundador do grupo com 10 integrantes, Jacques Heim, explica que a intenção do Diavolo é participar da evolução da dança e do entretenimento integrando as artes em um dinâmico processo criativo.

“Sigo um processo de improviso sobre um tema que às vezes demora até seis meses para ficar pronto. Após esse período de criação, eu desenvolvo a estrutura e os movimentos, crio a coreografia e elaboro o conceito metafórico. Normalmente, a música só é introduzida após toda movimentação ter sido definida. Meu trabalho nunca é estático, as coreografias vão mudando durante as apresentações, às vezes radicalmente ao longo de um ano de espetáculos”, conta.

Social

Junto com o artístico, o grupo tem um trabalho social focado na atuação em equipe e na expressão individual.

O projeto “Learning to Fly”, criado pelo Diavolo Dance Theatre, se utiliza das técnicas usadas por eles nos espetáculos para incentivar o espírito de equipe, exaltar a coragem, valorizar conquistas e realizações pessoais.

Este programa sócio-educativo é feito nos Estados Unidos com estudantes, comunidades carentes, empresas e pacientes de diversas cidades.

Diavolo Dance Theatre em São Paulo
16 de maio de 2008, às 21h
No Via Funchal (R. Funchal, 65, São Paulo, (11) 3897-4456
Entre R$ 40 e R$ 150

Saudades de Jimmy Slyde

Fonte: internet.

Na TV – Off-Tap – Bertazzo e Abujamra

Da Folha Online:

Marília Gabriela traz debate sobre dança neste domingo

No “Marília Gabriela Entrevista” deste domingo serão entrevistados a atriz Clarisse Abujamra, 60, e o coreógrafo Ivaldo Bertazzo, 59. Eles vão conversar com Marília Gabriela sobre a linguagem corporal, tão presente em seus respectivos trabalhos.

Durante a entrevista que será exibida hoje, a partir das 22h, no canal pago GNT, Clarisse Abujamra conta que ensaiou os primeiros passos de dança aos quatro anos, quando sua mãe a colocou numa escolinha de balé, informou a emissora. Abujamra fez carreira como bailarina, coreógrafa e depois migrou para o teatro.

Já Bertazzo, que dança há mais de 40 anos, contou que a arte o ajudou a não entrar no ciclo das drogas, na década de 60. Hoje, além de bailarino e coreógrafo, é também educador na Escola do Movimento.

Após pedido de Gabriela, os dois deixaram uma frase, ao fim do programa, como acontece a cada entrevistado. “Privar o povo do teatro é faltar com a mais elementar prova de amor”, foi a dita por Abujamra. Já Bertazzo falou: “Aonde vão as minhas mãos, segue o meu olhar. Onde eu deposito o meu olhar, construo meu pensamento e é lá que brota a emoção”.

%d blogueiros gostam disto: