Richard Cragun (1944-2012)

Richard Cragun

Richard Cragun

De acordo com o site do Jornal do Brasil, o ex-bailarino Richard Cragun, de 67 anos, morreu na manhã desta segunda-feira [06.08.2012] após sofrer uma convulsão. Ele estava internado no Hospital Rio Laranjeiras, na Zona Sul do Rio de Janeiro:

“Richard foi um dos melhores bailarinos do mundo, do nível de Rudolf Nureyev. Mesmo depois de separados, éramos os melhores amigos, podia ligar para ele a qualquer hora”, disse emocionada Marcia Haydee, ainda envolvida com os preparativos para a cremação do artista, que deverá ocorrer amanhã, no Crematório do Caju.

Márcia foi casada – não no papel, mas na vida – por 16 anos e conviveu com Cragun por 36 anos. “Se fiz uma carreira da forma como aconteceu, foi por ter estado todo esse tempo ao lado dele”, lembra a grande bailarina brasileira, hoje com 75 anos. Quando ela deixou a direção do Balé de Stuttgart, em 1996, Cragun seguiu para o Teatro de Berlim, depois se mudou para Curitiba e finalmente para o Rio de Janeiro, onde dirigiu a Companhia de Balé do Teatro Municipal, de 2003 a 2004. “Sua importância artística foi muito grande. Quando começou em Stuttgart, era coreógrafo e empurrou os bailarinos para um protagonismo até então inexistente, eles deixaram de ser meros coadjuvantes das bailarinas”, destacou Márcia.

Em 2005 Cragun sofreu um acidente vascular cerebral. Ele sofria de Aids e houve uma desincompatibilidade entre os remédios do coquetel com um anticonvulsivo. O bailarino faleceu por causa de uma septicemia e de problemas respiratórios. Segundo Márcia, em maio ele estava muito bem, feliz, remontando A Mergera Domada, em Curitiba. “Fui visitá-lo no último sábado e ele já estava dopado, não voltamos a nos falar”, lamentou.

Leia mais clicando aqui.

Marcia Haydee e Richard Cragun

Marcia Haydee e Richard Cragun

No Globo Online:

Considerado um dos cinco maiores bailarinos do século 20, em 34 anos de atividade no legendário Ballet de Stuttgart, Cragun formou com a brasileira Marcia Haydée, com quem foi casado por 16 anos, uma dupla-marco do balé mundial.

A carreira internacional de Cragun ganhou destaque, quando foi descoberto por John Cranko – que em 1961 assumira o Ballet de Stuttgart. E assim, logo que completou seus 18 anos, Cragun se tornaria o primeiro bailarino americano a integrar os quadros do Ballet de Stuttgart, onde brilharia até o fim da carreira, em 15 de julho de 1996.

Quando alcançou o principal posto masculino da companhia alemã, Cragun deu início à parceria com a primeira bailarina a companhia, a brasileira Marcia Haydée. Apaixonado pelo Brasil, o bailarino conheceu, o Rio de Janeiro, em 1968, com a parceira, e começou a vislumbrar a possibilidade de morar no país.

O projeto se tornou realidade em julho de 1999, quando, em parceria com o coreógrafo carioca Roberto de Oliveira, ele funda a Associação DeAnima Ballet Contemporâneo. Após um período de negociação, o projeto, envolvendo a criação de uma companhia de dança e a implantação de uma escola de balé com um braço social, foi abraçado pela Secretaria das Culturas do Rio.

A DeAnima encerrou suas atividades em 2008. E nos últimos quatro anos Richard vinha se dedicando a remontagens de balés de John Cranko. Atualmente, Cragun trabalhava na remontagem da Ópera “Onegin”, com Márcia Haydée.

O texto foi encontrado aqui.

One response to this post.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: