Rio, RJ – Off-Tap – Dança Gamboa 2015

O Globo Online fala sobre o Dança Gamboa, que se estende pelos meses de setembro e outubro de 2015 no Rio:

A ideia era tornar o Galpão Gamboa um ponto de referência e de encontros de gente interessada em dança contemporânea. Para isso, o projeto Dança Gamboa se estruturou como uma mostra anual de espetáculos focados em boas pesquisas e abordagens inovadoras. Deu certo e, após duas edições, os diretores e curadores Cesar Augusto e Marcia Rubin decidiram ir além. No próximo sábado, a 3ª edição do Dança Gamboa abre a sua série de atrações com uma novidade: duas residências artísticas que resultarão em obras inéditas. Assim, o projeto se torna, também, um centro de criação e produção artística.

(…) Antes das residências, no entanto, o Dança Gamboa 2015 será aberto com uma performance inédita na cidade, “Sobre expectativas e promessas”, que se apresenta no sábado, às 21h, e no domingo, às 20h. A obra é da Cena 11 Cia. de Dança, de Florianópolis, e leva à cena um solo dirigido e dançado pelo fundador do grupo, o performer Alejandro Ahmed. O trabalho foi apresentado pela primeira vez em 2013, quando o grupo celebrou 20 anos de percurso, e marcou o retorno de Ahmed à cena. Ele não dançava desde 2009.

Leia mais clicando aqui.

DANÇA GAMBOA: Espetáculo “Sobre expectativas e promessas”, do Cena 11 Cia.
Galpão Gamboa – Rua da Gamboa, 279 – (21) 3797-0100
Sáb., 12.09.2015, às 21h; dom., 13.09.2015, às 20h
R$ 20
Classificação: Livre

Agenda:

– 19 e 20/9: Fruto da primeira residência artística do projeto, a coreógrafa Sonia Destri Lie e os dançarinos do Grupo Efeito Urbano apresentam obra inédita

– 26 e 27/9: Sonia Destri Lie e a sua Cia. Urbana de Dança encenam “Na pista”, uma resposta a clássicos das pistas de dança

– 3 e 4/10: A Cia. da Ideia mostra um programa duplo: o infantil “Batuquinho” e o adulto “Batuque contemporâneo”. Ambos criações da coreógrafa Sueli Guerra e do percussionista paulista Guga Machado

– 10 e 11/10: Gustavo Ciríaco apresenta “Quem anda no chão, quem anda nas árvores, quem tem asas”. A obra, para seis bailarinos e cantores, propõe uma releitura contemporânea para a noção de tragédia

– 11 e 12/10: Marcos Ácher dirige o infantil “Em busca do riso perdido”

– 17 e 18/10: Thereza Rocha e a Realizadora Miúda apresentam o resultado de sua residência

– 24 e 25/10: Esther Weitzman encena “Jogo de damas”, fruto de uma pesquisa sobre os afetos e diálogos estabelecidos entre mulheres de diferentes gerações

– 21/10 e 1/11: Alice Ripoll e a Cia. REC apresentam “Bô”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: