Archive for the ‘Mídia’ Category

Rio, RJ – Prêmio Ana Botafogo de Dança

O compositor Oswaldo Montenegro está lançando um concurso para descobrir e premiar talentos da dança. Serão R$ 30.000,00 em prêmios para as melhores performances, de todos os estilos:

R$ 10.000,00 (dez mil reais): melhor performance de grupo
R$ 5.000,00 (cinco mil reais): melhor performance individual
R$ 10.000,00 (dez mil reais): performance de grupo com maior acesso no Youtube
R$ 5.000,00 (cinco mil reais): performance individual com maior acesso no Youtube

O site:

www.oswaldomontenegro.com.br/concurso

No site:

Ana Botafogo, principal nome da dança brasileira, é homenageada pelo amigo Oswaldo Montenegro com o “Prêmio Ana Botafogo de Dança”.

Os interessados deverão enviar suas performances filmadas (em qualquer tipo de equipamento) e utilizar como trilha sonora músicas do CD “De Passagem”, de Oswaldo Montenegro.

O candidato pode concorrer com quantas performances quiser, sendo apenas uma canção por performance.

O pagamento da premiação e a organização do concurso são de responsabilidade exclusiva da Oswaldo Montenegro Produções Artísticas.

Um responsável por cada escola e academia de dança interessada deve se cadastrar no concurso e enviar e-mail solicitando a inserção do nome da instituição:

omontenegroassessoria@gmail.com

Anúncios

Dances for an iPhone

Matéria da Folha Online fala sobre o aplicativo Dances for an iPhone, que foi criado por causa de uma… lesão:

Richard Daniels, que, em momentos diferentes, já foi administrador de artes, produtor e coreógrafo, estava incapacitado, recuperando-se de uma cirurgia do ombro, quando a ideia nasceu em 2008.

“Praticamente, a única coisa que eu conseguia fazer era olhar o computador”, ele revelou recentemente em um café de Manhattan. “Eu sempre coreografei e sempre gravei cada ensaio em vídeo, em preparação para meus shows. Havia algo nessas fitas de ensaios que mexia muito comigo. Manipulei as imagens no computador e pensei: ‘Será que consigo transferir para o telefone?'”.

O resultado foi sua criação Dances for an iPhone, aplicativo disponível gratuitamente, pelo iTunes, desde o início do ano. Até agora, já foi descarregado mais de 2.075 vezes, em 49 países. O aplicativo é enxuto e elegante; Samuel Toulouse, que o desenvolveu, também criou um aplicativo para a Chanel. O primeiro volume traz seis danças modernas, com durações que variam de dois a cinco minutos, apresentadas por nomes de respeito: Carmen de Lavallade, Deborah Jowitt, Regina Larkin, Christine Redpath e Megan Williams.

Leia mais clicando aqui.

Mídia – O Globo – Martha Medeiros

Texto de Martha Medeiros para a Revista O Globo, publicado em 02.07.2006:

O que a dança ensina
(Martha Medeiros)

Reclamar do tédio é fácil, difícil é levantar da cadeira para fazer alguma coisa que nunca se fez. Pois dia desses aceitei um desafio: fiz uma aula de dança de salão. Roxa de vergonha por ter que enfrentar um professor, um espelho enorme, outros alunos e meu total despreparo. Mas a graça da coisa é esta, reconhecer-se virgem. Com soberba não se aprende nada. Entrei na academia rígida feito um membro da guarda real e saí de lá praticamente uma mulata globeleza.Exageros à parte, a dança sempre me despertou fascínio, tanto que me fez assistir ao filme que está em cartaz com o Antonio Banderas, “Vem dançar”, em que ele interpreta um professor de dança de salão que tenta resgatar a auto-estima de uma turma de alunos rebeldes. Qualquer semelhança com uma dúzia de outros filmes do gênero, inspirados no clássico “Ao mestre com carinho”, não é coincidência, é beber da fonte assumidamente.Excetuando-se os vários momentos clichês da trama, o filme tem o mérito de esclarecer qual é a função didática, digamos assim, da dança. Na verdade, o simples prazer de dançar bastaria para justificar a prática, mas vivemos num mundo onde todos se perguntam o tempo todo “para que serve?”. Para que serve um beijo, para que serve ler, para que serve um pôr-do-sol? É a síndrome da utilidade. Pois bem, dançar tem sim uma serventia. A dança nos ensina a ter confiança, se é que alguém ainda lembra o que é isso.

Hoje ninguém confia, é verbo em desuso. Você não confia em desconhecidos e também em muitos dos seus conhecidos. Não confia que irão lhe ajudar, não confia que irão chegar na hora marcada, não confia seus segredos, não confia seu dinheiro. Dormimos com um olho fechado e o outro aberto, sempre alertas, feito escoteiros. O lobo pode estar a seu lado, vestindo a tal pele de cordeiro.

Então, de repente, o que alguém pede de você? Que diga sim. Que escute atentamente a música. Que apóie seus braços em outro corpo. Que se deixe conduzir. Que não tenha vergonha. Que libere seus movimentos. Que se entregue.

Qualquer um pode dançar sozinho. Aliás, deve. Meia hora por dia, quando ninguém estiver olhando, ocupe a sala, aumente o som e esqueça os vizinhos. Mas dançar com outra pessoa, formar um par, é um ritual que exige uma espécie diferente de sintonia. Olhos nos olhos, acerto de ritmo. Hora de confiar no que o parceiro está propondo, confiar que será possível acompanhá-lo, confiar que não se está sendo ridículo nem submisso, está-se apenas criando uma forma diferente e mágica de convivência. Ouvi uma coisa linda ao sair do cinema: se os casais, hoje, dedicassem um tempinho para dançar juntos, mesmo em casa – ou principalmente em casa – muitas discussões seriam poupadas. É uma espécie de conexão silenciosa, de pacto, um outro jeito de fazer amor.

Dançar é tão bom que nem precisava servir pra nada. Mas serve.

(Martha Medeiros)

Tap Videos – Comercial no Youtube

Comercial do Volkswagen Golf, com direito a Cantando na Chuva:

http://br.youtube.com/watch?v=G4LzG3XZMUA

Cyd Charisse, por Artur Xexéo

Fonte: Revista O Globo, 22.06.2008. Clique na figura para abrir em tamanho maior.

Rio, RJ – Off-Tap – Coluna de Artur Xexéo

Coluna de Artur Xexéo na Revista O Globo de 04.05.2008 (clique na figura para ver em tamanho maior):

O Oddie Também Sapateia

%d blogueiros gostam disto: