Archive for the ‘Registros Históricos’ Category

Tap Fotos – Litografia de 1934

Esta é uma litografia (originalmente 298 x 298 mm) produzida no ano de 1934 de autoria do artista americano Carl E. Pickhardt Jr com o título “Tap Dancer”.

Tap Videos – Semana do Sapateado, Maio de 1995

Um vídeo da Semana do Sapateado 1995, com a participação dos mestres americanos Van Porter e Barbara Duffy, uma produção de Stella Antunes (que aparece, vide cena ao lado, em trio com Van Porter e Cintia Martin), diversos depoimentos (tanto dos convidados americanos quanto de sapateadores brasileiros, como Luizz Baldijão, de Campinas, entre outros), cenas da Sapateata, dos workshops… para relembrar bons tempos do sapateado no Rio de Janeiro na década de 90. Imperdível:

http://www.youtube.com/watch?v=2Kic8PT7jfA

Arquivos – Sapateado nas Olimpíadas 2000

Tentando estar também atento à forma com que os visitantes chegam ao blog do Divulgando, vi que essa semana alguém visitou o site procurando “sapateado nas olimpiadas”: no boletim de 19 de setembro de 2000, o Divulgando publicou textos da impressa que falavam sobre a participação de centenas de sapateadores na abertura das Olimpíadas de Sidney em 2000. Abaixo, a reprodução do trecho do boletim que fala a respeito, com os respectivos textos:

~~~~~~~~ Divulgando o sapateado por ai’ ! ~~~~~~~~~
~~~~~~~ Informativo No. 159 / 19.09.2000 ~~~~~~~~

O Divulgando ficou de olho nas notícias sobre a abertura dos Jogos
Olímpicos de Sydney e, claro, o sapateado foi tema de diversos dos
mais importantes sites de notícias logo após a cerimônia.

Foram mais de 600 sapateadores espalhados por todo o estádio, numa
participaçao de quase 20 minutos para um estádio com 110 mil pessoas,
certamente o maior grupo de pessoas sapateando ao mesmo tempo para a maior
e mais eclética platéia que o sapateado já teve. Nem todos os textos foram
condizentes com que foi apresentado, mas confira as notícias veiculadas em
sites como UOL, IG e Folha de Sao Paulo :

—- IG – 06:21 – 15/09
“Sapateadores ocupam o Estádio Olímpico de Sydney”

SYDNEY – Seiscentos sapateadores participaram do número
“Eternidade”, um tributo a todos os trabalhadores que ajudaram a
contruir a Austrália. Este foi último quadro antes do desfile dos
atletas. No final da apresentaçao, todos os atores a dançarinos que
representaram a história australiana durante a Cerimônia de Abertura
entraram no Estádio Olímpico.

— UOL – “Sapateadores e carros futuristas finalizam
primeira parte da cerimônia” – 06h20 – 15/09/2000

Centenas de sapateadoares e carrinhos que lembram o filme “De Volta
para o Futuro” encerraram a primeira parte da cerimônia de abertura
dos Jogos Olímpicos de Sydney. Os sapateadores, vestidos com roupas
cotidianas, representam o presente australiano. Já os carrinhos, que
flutuam devido a um colchao de ar, indicam o futuro. No centro do
Estádio Olímpico, um aborígene e a garota Nikki Webster representam a
uniao entre os dois povos.

— UOL – “Desculpas e tecnologia marcam a cerimônia
de abertura” – 09h13 – 15/09/2000

No encerramento da primeira parte da cerimônia, a atualidade
australiana foi representada por centenas de sapateadores. O futuro
chegou de carros voadores -que flutuavam devido a bolsas de ar. E
terminou com a uniao entre os povos, espírito dos Jogos Olímpicos.

— Folha de Sao Paulo – 15/09/2000 – 06h16 – da Folha Online
“Sapateadores dançam na platéia do estádio Olímpico”

Sapateadores fantasiados de cowboys fazem da abertura dos Jogos
Olímpicos uma festa tradicional australiana, que mistura country,
rock, teatro e muito “bate pé”. Os bailarianos invadiram também as
escadarias do estádio. Da dança típica, a coreografia cria um ambiente
futurístico – com as torres da cidade de Sydney simbolizando o novo
milênio.

— Terra, Sexta-feira, 15 Setembro de 2000
“Atletas entram ao som de ‘Aquarela do Brasil'”

Começaram oficialmente os Jogos Olímpicos de Sydney-2000.
Após cerimônia que durou mais de quatro horas, a pira olímpica foi
acesa por Cathy Freeman, atleta australiana descendente de aborígines.

(….) A bandeira olímpica foi conduzida por medalhistas de ouro
australianos de todas as geraçoes e içada no Estádio Olímpico. Pouco
antes do desfile dos países, um show de sapateado simbolizou o
crescimento das grandes cidades australianas, prometendo a comunhao
entre os brancos e os aborígines.

Mais boletins antigos no portal do Divulgando.

Rio, 1965 – Aracy Cortes Sapateia

Simples, mas vale pelo registro histórico. Do blog de Hermínio Belo de Carvalho, sobre Aracy Cortes (1904-1985), uma das grandes atrizes e cantoras brasileiras:

“O Menestrel” foi o movimento de literatura e música que Hermínio promoveu no Teatro Jovem, em Botafogo, entre os anos de 1964 e 1965, quando a casa estava sob a direção do diretor Kléber Santos. Em um dos espetáculos apresentados, subiram ao palco Aracy Cortes e o conjunto Época de Ouro, de Jacob do Bandolim. Naquela noite, a pedido de Jacob, a grande dama do teatro de revista mostrou um número de sapateado.

Dá para ouvir no blog, aqui.

%d blogueiros gostam disto: