Archive for the ‘Tap Words’ Category

Tap Words – Mitch Hedberg

“I would imagine that if you could understand Morse code, a tap dancer would drive you crazy.”

(Mitch Hedberg)

Tap Words – Fayard Nicholas

“My father was a great influence on me.
He said to me one day while I was dancing,
‘Son, that’s fine. You do it very well.
But don’t do what other people do.
Do your own thing.'”

(Fayard Nicholas, na foto
à direita de seu irmão
Nicholas, da grande dupla
The Nicholas Brothers)

Tap Words – Gregory Hines

“Não me lembro de não dançar….
Quando me dei conta, estava vivo, aqueles eram meus
pais, eu podia andar e falar, e eu podia dançar.”

(Gregory Hines, 1946-2003)

Tap Words – Gregory Hines

“A tap festival in New York? I don’t know whether to laugh or cry with joy! I’ve been traveling around the world attending tap festivals for over 15 years now, hoping one day The Big Apple would finally show everyone how it’s done. Hoping that someone would step up (Pun) and make it happen where it ought to be happening. New York City: the Tap Capital of the World.”

(do falecido e saudoso Gregory Hines, a respeito do “Tap City”, cuja edição 2007 está acontecendo essa semana)

Tap Words – Santo Agostinho

“Eu louvo a dança, pois ela liberta o ser humano do peso das coisas – une o solitário à comunidade. Eu louvo a dança, que tudo pede e tudo promove; saúde, mente clara e uma alma alada.

Dança é a transformação do espaço, do tempo e do ser humano, este constantemente em perigo de fragmentar-se, tornando-se somente cérebro, vontade ou sofrimento. A dança, ao contrário, pede o homem inteiro, ancorado no seu centro. A dança pede o homem liberto, vibrando em equiíbrio com todas as forças!

Eu louvo a dança! Ser humano, aprenda a dançar! Senão os anjos do céu não saberão o que fazer de você.”

(Santo Agostinho)

Tap Words – Brenda Bufalino

“My work grows
out of nature,
like a leaf
from the tree,
like lichen
on a stone.”

(Brenda Bufalino)

Fonte: internet.

Tap Words – Gregory Hines

“(…) when I tap dance for people, they’re not just seeing me, they’re seeing me and they’re seeing Bunny Briggs, Harold and Fayard Nicholas, Gene Kelly, Sandman Simms, Baby Lawrence, Steve Condos and, of course, Henry LeTang, my teacher.”

(de Gregory Hines – foto -, no prefácio de “TAP! – The Greatest Tap Stars and Their Stories: 1900 – 1955”, de Rusty E. Frank. O texto é datado de 05 de fevereiro de 1990)

Mais sobre Gregory Hines, incluindo outras citações a Henry LeTang, na página especial dedicada a Hines no portal do Divulgando.

%d blogueiros gostam disto: